Pages

terça-feira, 29 de novembro de 2011

INFINITO



De um tempo para cá o simbolo do infinito, aquele "8" deitado, tem tomado grandes proporções de popularidade. Muitos utilizam em brincos, colares, tattooagens em diversas partes do corpo. Tá! Eu, particularmente, tenho esse símbolo tattoado há mais de um ano no pulso.
Aliado a isso, vi gente comentando por aí "as pessoas utilizam o infinito, mas não querem que as coisas durem..."
Parei para pensar o significado do infinito para mim.
Ceticamente tudo tem um fim.
A matéria, o corpo tem fim e sentimentos também podem ter.
...Well, mas por que infinito, por que essa popularidade toda sobre um símbolo de algo eterno, quando tudo é tão rápido, tão dinâmico e na maioria das vezes tão inconsistente (para não pesar dizendo superficial!).
As vezes acho que a popularidade do infinito segue na mesma linha do sertanejo universitário. Vou explicar.
Tento me dar explicações sobre tudo. Converso com meus pensamentos o tempo todo, um turbilhão de perguntas e questionamentos... Nisso parei para pensar sobre o sertanejo universitário (já vou fazer o link com o infinito...).
As pessoas estão carentes de AMOR. Os contatos são tão brandos, tão distantes que as pessoas precisam ouvir sobre coisas bonitas. Aí veio o sertanejo universitário, duplas de pessoas com pouca idade (idade universitária) que fala de amor. Não é lindo? É lindo que pessoas da universidade (bonitinhos /as) parem para escrever sobre o amor, parem para falar sobre amor, parem para cantar sobre amor, quando a maioria dos universitários e pessoas não querem nem saber disso...
Cheguei a conclusão (é uma conclusão minha e só minha, ok?) que as pessoas estão carentes de AMOR e se apegaram a pessoas que cantam sobre esse sentimento. Aí o sucesso. E rios de dinheiro, diga-se de passagem.
Voltando ao infinito, bom, se as pessoas estão carentes de amor, estão carentes de vínculos, carentes de estabilidade e carentes do "para sempre".
Aí vem a popularidade do infinito!
(Nota-se que este é um pensamento todo meu, tá?! Vocês podem discordar, devem se não concordarem!)
Mas também tem o outro lado.
O infinito pode ser um 'pare sempre' espiritual, uma para sempre pessoal, um para sempre só teu, ou meu.
Quero minha alegria para sempre, meus pensamentos para sempre.
Quero infinitamente o amor, mas um infinito enquanto ele dure.

Mesmo tendo um fim, as coisas podem sim, ser infinitas para mim.

2 comentários:

Lani Leo disse...

Você já nasceu centenas vezes no mesmo ano sabia? INFINITO
O planeta Terra vive ciclos infinitos e como nós fazemos parte dele, nós também fazemos parte desses "ciclos". Vou exemplificar para tentar se fazer entendida a teoria "Eras infinitas":
Imagine que a vida é como uma corrida de Formula 1. Os carros ficam dando voltas infinitamente sem direito a Pitstop. Cada volta corresposde a um ciclo de mais de 4 bilhões de anos que eu chamo de Era. Cada ciclo (ou volta),uma Era.
Em cada Era, acontecem exatamente as mesmas coisas sempre e para sempre.Você consegue me entender? Não podemos fugir pois é a lei da vida. Um dia você vai estar sentado(a) aí nesse mesmo lugar lendo esse mesmo texto e eu vou estar em algum lugar fazendo exatamente o que eu estou fazendo agora enquanto você está lendo só que em em uma Nova Era. Você está vivendo uma "Novela reprisada", só que você não lembra.Só lembramos quando há uma falha e aí acontece o que chamamos hoje de Déjà Vu " Vai dizer que você nunca teve um?
http://tconto.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

tô querendo fazer uma tatoo assim com o nome de meu filho... espero ter coragem e que fique legal pois vai ser minha primeira tatoo.

Postar um comentário