Pages

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Coelho de Alice

Hoje acordei e ao ligar a televisão para comer minhas frutas com cereal integral (preparadas com muita dedicação e carinho pelo meu namorado) eu escuto: "Hoje é o último dia de novembro".
Caramba, amanhã é dezembro!
Dezembro de 2011, mais 31 dias e reveillon.
Aí me veio a imagem de um coelho, um coelho doido e que corre com um relógio na mão.
Aquele coelho criado por Lewis Carroll, no filme Alice no País da Maravilhas.

Me senti esse coelho.
Correndo, com o relógio na mão e falando, 'tô atrasada, preciso fazer, tenho que ir, corre'...
E assim a vida vai passando, depressa, a mil.
Eu pedi e entrei na escolinha, quando vi, entrei no colégio, mais um pouco e iniciei a graduação.
Agora na próxima semana acabam minhas aulas. Não serei mais estudante e sim uma profissional.
Meu Deus, que rápido, como tudo passa, nem respiramos e já caímos no mundo, piscamos e estamos mais velhos, mais responsáveis e mais experientes.

Bem vindo à era da informação, dos compromissos, da falta de tempo.
Bem vindo dezembro.

Pare se for possível, desacelere se for forte o bastante para isso.
Se não, continue como eu e o coelho de L. Carroll, correndo, sempre correndo enquanto os dias passam...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

INFINITO



De um tempo para cá o simbolo do infinito, aquele "8" deitado, tem tomado grandes proporções de popularidade. Muitos utilizam em brincos, colares, tattooagens em diversas partes do corpo. Tá! Eu, particularmente, tenho esse símbolo tattoado há mais de um ano no pulso.
Aliado a isso, vi gente comentando por aí "as pessoas utilizam o infinito, mas não querem que as coisas durem..."
Parei para pensar o significado do infinito para mim.
Ceticamente tudo tem um fim.
A matéria, o corpo tem fim e sentimentos também podem ter.
...Well, mas por que infinito, por que essa popularidade toda sobre um símbolo de algo eterno, quando tudo é tão rápido, tão dinâmico e na maioria das vezes tão inconsistente (para não pesar dizendo superficial!).
As vezes acho que a popularidade do infinito segue na mesma linha do sertanejo universitário. Vou explicar.
Tento me dar explicações sobre tudo. Converso com meus pensamentos o tempo todo, um turbilhão de perguntas e questionamentos... Nisso parei para pensar sobre o sertanejo universitário (já vou fazer o link com o infinito...).
As pessoas estão carentes de AMOR. Os contatos são tão brandos, tão distantes que as pessoas precisam ouvir sobre coisas bonitas. Aí veio o sertanejo universitário, duplas de pessoas com pouca idade (idade universitária) que fala de amor. Não é lindo? É lindo que pessoas da universidade (bonitinhos /as) parem para escrever sobre o amor, parem para falar sobre amor, parem para cantar sobre amor, quando a maioria dos universitários e pessoas não querem nem saber disso...
Cheguei a conclusão (é uma conclusão minha e só minha, ok?) que as pessoas estão carentes de AMOR e se apegaram a pessoas que cantam sobre esse sentimento. Aí o sucesso. E rios de dinheiro, diga-se de passagem.
Voltando ao infinito, bom, se as pessoas estão carentes de amor, estão carentes de vínculos, carentes de estabilidade e carentes do "para sempre".
Aí vem a popularidade do infinito!
(Nota-se que este é um pensamento todo meu, tá?! Vocês podem discordar, devem se não concordarem!)
Mas também tem o outro lado.
O infinito pode ser um 'pare sempre' espiritual, uma para sempre pessoal, um para sempre só teu, ou meu.
Quero minha alegria para sempre, meus pensamentos para sempre.
Quero infinitamente o amor, mas um infinito enquanto ele dure.

Mesmo tendo um fim, as coisas podem sim, ser infinitas para mim.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Gente que transforma o mundo

Gente,

Esse final de semana estava olhando TV e assisti essa propaganda do Sicredi.
Não quero fazer um 'merchan', nem sou cliente deles, mas achei a ideia da propaganda ótima.
Realmente esse sistema de "rede" está em alta agora e associações e cooperativas sempre trabalharam assim.

Achei uma ótima sacada deles, 'linkar' com sustentabilidade, integração e interação de pessoas.
Nascemos sozinhos e morremos sozinhos, mas sozinhos com certeza não nos estabelecemos e não somos felizes.

Well, podem assistir!

E boa semana!

video

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

UM BRINDE À SEXTA-FEIRA

Viver e não ter a vergonha de ser feliz ... Cantar a beleza de ser um eterno aprendiz, eu sei que a vida devia ser bem melhor e será, mas isso não impede que eu repita é a vida é bonita e é bonita ... ♫


video

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Um bem maior


Faz dias que o assunto que invade a minha cabeça é a espiritualidade.
Acredito em Deus, no pai mais poderoso, em uma força maior que tem poder, mas também não questiono a religião dos outros. Entendo que se faz bem, então que continue praticando.
Coincidentemente ontem no programa A liga da band (programa esse que acho bárbaro, por sinal isso dá outro assunto: "o investimento da Band em programas inteligentes enquanto outros crescem mostrando bundas alheias" well...) falou sobre espiritualidade, religiões distintas, crenças.
No programa mostraram como funciona um pouco da Umbanda, do Santo Daime, também mostraram os adeptos a religião Católica, uma variação gaúcha da Católica que utiliza o Poder da mente, a Evangélica, uma outra que cultua o 666 e tattooa isso na pele e por aí o programa foi...
Como é interessante, né?! Conhecer o que, no que ou como as pessoas acreditam. São tantas formas, tantas práticas...
Parei para refletir e percebi que tudo está na força dedicada do que você acredita. O Deus está dentro de cada um, ou em uma estátua, um quadro, mas a força que você dá para aquilo, o fervor do seu pensamento é que faz o mundo ir adiante, ou a pessoa pelo menos.
Acreditar que tem energias boas contigo, se proteger, rezar, conversar com essa força maior passa confiança, faz atravessar barreiras.
É incrível como a fé realmente move montanhas. Para muitas pessoas a religião ou a força, é o que dá o impulso do fundo do buraco.
É o que conforta, ou mesmo guia.
Estava me sentindo um pouco afastada de Deus, pouco espiritualizada e desde que comecei a refletir sobre isso, incorporei hábitos para agradecer o que tenho, para trazer paz, serenidade, força, luz e me cercar do que há de bom.
Sinto que coisas boas estão acontecendo e ainda vem mais pela frente.
Encontrei a minha felicidade e tranquilidade dentro de mim.
Tenho certeza de que, independente em que, quem ou como, é importante acreditar em algo que seja do bem, para o bem.


quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sorria!

Respira, relaxa!
Deus tem um plano!
As vezes parece que o mundo te virou as costas, parece que não tem ninguém olhando por ti.
Parece que nada nem ninguém está vendo o teu esforço.
Não, esse não é um pensamento pessimista, mas aquele momento de desânimo, aquele momento que parece tudo dar errado, que é aquele momento que deve ser usado para motivar.
Sim, tem gente olhando por ti e para ti.
Tudo que fazes está sendo visto.
Todo teu esforço está sendo reparado.
Por Deus, pelas pessoas de perto, ou de longe, por uma força maior ou pelo teu próprio espelho.
Sim, tem alguém contigo, alguém confia em ti.
Confie também.
Respira e relaxa.
Mas tome forças para fazer mais, buscar mais, fazer melhor ou diferente.
Harmonize pensamentos, encontre tua força interna.
Ore.
Sorria para a vida. Quando você sorri para a vida, ela sorri para você.
Esse é o meu lema.
Quando você resolve ser feliz, a tua vida se torna uma vida feliz.
Não ela não vai ser feliz sempre, mas o que importa é que você consiga sorrir.

Sim, Deus tem um plano, pra ti e pra mim.
Confie e sorria!

Esse meu texto me fez lembrar de uma música que meu pai adorava cantar para mim e tocar no violão (sim, ele toca e canta muito bem!).
Vale colocar a letra em inglês e a tradução.

Smile

Smile though your heart is aching
Smile even though it's breaking
When there are clouds in the sky, you'll get by
If you smile through your fear and sorrow
Smile and maybe tomorrow
You'll see the sun come shining through for you

Light up your face with gladness
Hide every trace of sadness
Although a tear may be ever so near
That's the time you must keep on trying
Smile, what's the use of crying?
You'll find that life is still worthwhile
If you just smile

That's the time you must keep on trying
Smile, what's the use of crying?
You'll find that life is still worthwhile
If you just smile

Sorria

Sorria, embora seu coração esteja doendo.
Sorria, embora esteja se quebrando.
Quando houver nuvens no céu, você superará
Se sorrir através de seu medo e pesar
Sorria e talvez amanhã
Você verá o sol brilhando para você

Ilumine seu rosto com felicidade,
Esconda qualquer traço de tristeza,
Embora uma lágrima possa estar sempre próxima.
É o momento em que você precisa continuar tentando.
Sorria, qual o motivo de chorar?
Você vai perceber que a vida ainda vale a pena,
Se você sorrir.

É o momento em que você precisa continuar tentando.
Sorria, qual o motivo de chorar?
Você vai perceber que a vida ainda vale a pena,
Se você sorrir.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Pra frente que atrás vem gente

Ai, o verão!
Quando chega final de outubro penso: Caramba, já está acabando o ano.
Aí vem aquela nostalgia de como eram as coisas antes, como os momentos estão passando de pressa, blábláblá.
Junto com esses pensamentos vem aquela vontade no novo. Um novo corte de cabelo, início do projeto verão, um outro curso, emprego... e tudo que vamos tentar buscar no próximo ano.
Bom, mas eu queria falar mesmo é do verão.
Ah, o verão.
Mesmo com os pensamentos e planos borbulhando em nossas cabeças para o ano que está por vir (... e se não vier? uui o importante é sonhar!), tem algo iminente, O VERÃO.
As noites são mais quentes, as pessoas mais motivadas a ficar na rua... Os barzinhos lotados em plena terça-feira. Ah o verão.
Adoro o verão... É nesse período que as pessoas tem as melhores histórias, as maiores cagadas (com o perdão da palavra), porque a vida está em movimento, ou em mais movimento... Ou mais leve.
Happy hour, por favor? Com a evolução feminina, não são somente os homens que aproveitam a esticadinha do sol para ter suas conversas de bar com os amigos.
As mulheres também.
Elas abandonaram as fofoquinhas nas idas ao banheiro e sentaram-se às mesas para relaxar após os seus trabalhos, estressantes ou não.
Também não tomam mais "Dry Martinis" e sim Chopps Cremosos e gelados.
Nada melhor do que se reunir com amigas para falar e falar e rir muito, tomando essa bebida encorpada e gelada, antes do sol se pôr.
Meninas, celebrem a vida!
Sejam felizes!
Depois das boas risadas podemos ir para casa e focar novamente nos projetos para o ano seguinte...
Quem sabe uma corridinha na rua, ou uma academia?

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Um blog para chamar de meu

Comecei!

Ai que sufoco... Criar um blog é fácil, difícil é começar e já querer de início um template diferente.

Demorei hoooooras para achar um com a minha cara, tá, não achei!

Mas um quase a minha cara... Li, fiz o download, postei no HTML e deu erro...

Nisso fiquei horas... Mas aqui está, tenho agora um blog para chamar de meu.

Outras horas depois e deu erro de novo a tal template. Vamos lá... O importante é ter o blog. Começar do início, não?

E assim fiz... Aqui está o meu blog, ou aquele que chamarei de meu.

Disritmia porque não segue o fluxo, porque é dinâmico, irreverente, especial.

Devaneio pelo simples fato de viajar o tempo todo. Meus pensamentos tentam achar um motivo para tudo. Sabe aquelas mil perguntas que crianças fazem? Minha cabeça é assim... Não para NUNCA!

As vezes quero que pare e aí sim que vem mais.

Um blog para chamar de meu, mas quero que também seja teu! Que possamos compartilhar, dividir proliferar cultura útil e inútil, alegrias, duvidas e devaneios 'disrítmicos' pelo mundo afora.



Um beijo e deleitem-se com este blog.